"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

terça-feira, outubro 18

Expurgação do aprendizado

Foto: Ewerton França (fotógrafo das estrelas) *-*

Hoje pela manhã cometi mais um daqueles erros estúpidos, dos quais costumo ficar remoendo e me cobrando o resto do dia. 
Falar de sonhos com quem não sonha, é desperdiçar sensações. Pior ainda com quem não é capaz de sentir. Resolvi silenciar de vez...
Ocupei a mente com as coisas chatas que faço todos os dias. E, entre uma produção de texto e consultas constantes ao email, recebi esta mensagem e a readaptei, obviamente:


 "Aprendi... Que ninguém é perfeito enquanto não se apaixona, nem depois, principalmente quando é pela pessoa errada, o que costumo fazer com frequência.
Aprendi... Que a vida é dura, mas eu sou mais que ela!
Que as oportunidades nunca se perdem e as que são desperdiçadas... Alguém as aproveita!

Aprendi também, que quando te importas com rancores e amarguras a felicidade se encabula e se esconde onde não podemos ver.
Devemos sempre proferir boas palavras, se não mudarmos, pelo menos nossa rotina fica mais leve. E, também nunca se sabe o que teremos que ouvir amanhã.

Aprendi que... Um sorriso é uma maneira econômica de melhorar teu aspecto.
Que... Não posso escolher como me sinto. Mas, posso sempre fazer alguma coisa a respeito.
Aprendi que todos querem viver no topo da montanha. Porém, toda a felicidade está durante a subida e ainda não viajei pelo mundo.

Aprendi que... Temos que aproveitar da viagem e não apenas pensar na chegada, nem sentir dor na partida, porque depois de desfazer as malas as lembranças se perdem.
Aprendi que... O melhor é dar conselhos só em duas circunstâncias... Quando são pedidos e quando deles depende a vida.
Aprendi que... Quanto menos tempo se desperdiça... Mais coisas terei de fazer."

Aprendi ou percebi, que só escrevo quando algo me sufoca, seja bom ou ruim. 
Na maioria das vezes são coisas que  me perturbam, porque sou egoísta demais. ^^