"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

quinta-feira, maio 17

Firme nas "Peggadas" "De Rocha"!

Depois de um retorno tímido aos escritos, decidi transcrever meus pensamentos, isso era algo que não podia mais ser evitado. E as técnicas de anotar os tópicos dos eventos relevantes do dia, já não surtia o mesmo efeito.

Tudo que antes era desenvolvido no impulso dos acontecimentos, quando lido no dia seguinte não me era agradável, sempre poderia ter sido melhor... E assim as histórias caducavam.

Não sei ao certo o motivo do afastamento, apenas me sentia vazia e desorganizada para compartilhar meu olhar com a mesma frequência anterior.

Posso dizer que cansei de ser meu eu alternativo comportado, rsrs. Ser boazinha cansa.
Não dizer quando não gostou de um comentário infeliz, dito por alguém mais infeliz ainda, causa dores estomacais e sem dúvida a dieta de sapos não faz bem ao meu organismo e, portanto, não recomendo.

Assumi dois compromissos neste mês, escrever semanalmente para o blog independente que incentiva a adoção de animais, o Peggadas e finalmente aceitar aos convites do meu amigo Elton Tavares e escrever para o De Rocha.  

O fato é que todas as vezes que ele me convidou para incorporar o time do De Rocha, não acreditava que daria conta, e não corresponder as suas expectativas era algo que me incomodava e muito, essa sensação amedrontadora perdurou por muito tempo.  Mas, como diria meu amigo Sílvio Neto blogueiro e autor do A vida é foda: "é preciso se jogar do precipício". Me joguei! 

Falar sobre assuntos relevantes todos os dias se fosse fácil escreveria mais vezes no meu blog, mas resolvi topar. Um gás extra no exercício da minha função, missão ou paixão, quem sabe tudo isso junto?!

Agora preciso estabelecer o horário onde minha criatividade dá o ar da graça com mais frequência e qualidade é fundamental.  As madrugadas sempre foram as minhas preferidas, mas comprometem meu rendimento ao longo do dia.

Talvez o mês do trabalho tenha me inspirado! 
Convido você a vir comigo por essas ondas, deixe se levar e navegue ou podemos atravessar a nado!