"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

sexta-feira, julho 8

O sabor do perfume


Um dia antes dos anteriores até esta data.

Era para ser um resgate do meu eu, meio perdido assim, quem sabe... Mas, eu gosto dessa perdição toda e, saí a esmo. Durante o trajeto lembrei que da última vez que havia feito isso sozinha lá se iam muitos meses... Ontem foi especial.

O clima ameno e aqui isso é raridade, ventava forte até... Um rastro de folhas serpenteava o ar, e até parecia alguém por ali, quem sabe até para me fazer companhia. Havia perfume de jambo pelas ruas, essa fruta regional me lembra o gosto de rosas vermelhas, principalmente a casca, a parte de dentro suculenta e carnuda translúcida, é um azedo meio doce. Sabor sem comparação...

E, percebi o avançar das horas, enquanto meus passos eram movidos em um ritmo muito mais lento, como se ao mesmo tempo não estivesse ali e, se fosse outro lugar eu veria a noite cair mais rápido...

Pensei em como não pensar em nada. 
Vi carros capotados, gente apressada. Notei os intermináveis momentos de solidão, quando há milhares de pessoas ao redor e que bom que não terminavam. Rostos estranhos, mas sem nada de esquisito.

Aquela sensação de invisibilidade me levou para um lugar muito melhor que minha zona de conforto. Fiquei mais forte.

Agora já sei para onde vou e o que irei provar.