"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

sábado, julho 30

Ansiedade


Não adianta, trago comigo essa comoção aflitiva do espírito que receosa espera algo acontecer ou não. Talvez nem tanto de como, mas se acontecer. 

Hipóteses...

E, ele diz que não espera nada para não se decepcionar. Anos de terapia... Como se ajudasse. Não a essa altura do campeonato.

Melhor brincar com as palavras e tudo que vier a mente e imagens tomam formas, gostos, cheiros e cores. Isso é esperar por algo, não?

Sofrimento de quem espera o que é certo vir, mas o errado vem a cavalo e se apresenta sorridente, de alma limpa. Quem sabe seja só um encantamento e ao anoitecer se transforme em um monstro qualquer?

Não se é inimigo declarado sem estratégias, é preciso antes escolher as armas, há sempre fortes propósitos. E já não uso o sarcasmo como antes. Não vale a pena.

Essa minha impaciência denuncia minhas obviedades.
Meus cabelos longos e olhar pela manhã, meu jeito de olhar...ou evitar.