"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

segunda-feira, junho 27

Inefáveis considerações

O que dizer das tentativas malogras em exprimir o que a ninguém interessa?
E, como imaginar que esses elementos não irão retornar para amordaça-lo por mais tempo que para sempre?
Quais marcar teriam mais destaque, a ausência total de confiança, ou o direito da dúvida de ter feito diferente?
Não há como retroceder o tempo, nem desculpas ou perdões.
Quanto vale o desejo?
Crer é sentenciar-se... E justiça é utopia.