"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

quarta-feira, junho 8

Desafio você a musicá-la

Não sou compositora, nada do gênero. Ouço e vivo de histórias, leio, as escrevo e assim vou "gerundiando".
Essa foi a última escrita com sentimento... E me atrevo a desafiar quem deseje ser desafiado.
Musique-a se for capaz, por favor! (Rsrs)


O vazio do teu olhar

Insisto em olhar e vejo que não há nada lá para ser visto.
Você desvia, e eu imaginava que fosse medo.
Tua teoria é mais simples... é um não querer ser visto. 
Não querer prolongar o que acabará logo.
Penso no fim, só no fim.
Mas, não o quero.

Quero sempre mais de ti, mais de mim.
Não há conversa, só diálogo.
Frases sem acabamento e friamente calculadas.
Só silêncio...
Então do nada, penso em desistir, e partir.

Você então me toma.
Quando acordo, sinto a dor do teu tomar de novo. E, meu corpo nunca te rejeita. Desta vez eu só não queria partir, nem que partisses. Nunca quero te repartir.

Você diz para eu ficar, até a noite e arrumar tudo.
Não consigo achar nada engraçado.

As minhas palavras duras e não ditas eram para me proteger de você.
Meu olhar perdido, que não queria ser encontrado, era para me defender de você.

Nada... nada... para ser dito, sentido ou lembrado.
Mas, eu queria que tivesses ficado.