"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

quinta-feira, agosto 18

Porções de arte

Vista  do Rio Guaíba, em frente ao Museu/Galeria de arte da Fundação Iberê Camargo
Às vezes custa até que as sensações permitam ser traduzidas pelos toques suaves e apressados no teclado.
Por dias me contive, até quando a maior das necessidades se fez quase sufocante, no momento em que precisava compreender minhas novas percepções.  

3° andar das galerias
Não é sempre que se entende um mundo novo... E isso me deixou ainda mais confusa. Não era o que sentia que me perturbava, mas o porquê de sentir.

Assim como são raros os momentos em que se está perdido e caminhando sem parar por até duas horas, sem perguntar a ninguém o caminho certo, quem nunca passou por isso, não sabe o que é estar perdido.

Então, o frio não doía e aquela manhã tinha um charme estranho... O sol depois de dois dias cinzas dos quais confesso ter sentido saudades, apareceu esplendoroso. Que filho da mãe! Como pode ser tão exibido, num cenário que dividia a natureza com a selva de pedra, da qual sempre quis fazer parte.  

Eram blocos e mais blocos de concreto, dispostos de um jeito especial, ladeado pelos 496 km² de um lago conhecido como rio e aquele tapete de betume espesso por onde os carros desfilavam precipitados, e as pessoas ignoravam toda a conjectura da coisa, culpa da rotina. Onde de um lado e de outro transitavam veículos diferentes, e daquele ponto de vista, pareciam tão próximos. Um contexto envolvente onde não cabiam falas.

Mais surpresas no interior e a visão seletiva nem sabia por onde começar, ninguém poderia indicar quais caminhos seriam os mais apropriados por mais que a arte fosse composta por teorias. 

A cada curva de cada lance acima havia mais de alguém cujo nome de origem Tupi “Iberê”, (significa nome de personagem de ópera, e traz a energia das artes. Há quem diga que o nome não tem tradução ou simbologia específica) provocava reações diversas, as obras tinham períodos peculiares e era possível sentir a vibração de cada movimento, independente da técnica... Eu poderia passar o dia lá, sem cansar.


Em especial a tela que mais rendeu reações, era um misto de energias boas e ruins que pareciam saltar aos olhos, promovia angústia e alívio, dor e prazer, um 3D quando não se cogitava tal tecnologia. Dependendo de como foi seu dia apreciá-lo no fim de tarde, talvez conseguisse traduzir tudo que sentiu, quem sabe até mais. Eu teria na parede da minha sala... contrário a outra opinião tão bem argumentada. 


Foto: Éverton Fagundes
Rio Guaíba
O Guaíba é um grande lago ao qual a capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre está ligada. Descoberto há pouco mais de 20 anos, depois de pesquisa da UFRGS e universidades norte-americanas. Rico em biodiversidade, o lago integra diversas espécies vegetais e animais, que requerem preservação.
Fonte: Wikepédia





Foto divulgação: Fundação Iberê Camargo
Iberê Camargo
Um dos grandes nomes da arte brasileira do século 20. Autor de obra extensa, que inclui pinturas, desenhos, guaches e gravuras. Iberê Camargo nasceu em Restinga Seca, interior do Rio Grande do Sul, Brasil, em 1914. E empresta o nome ao Museu/ Galeria de Arte na Avenida Padre Cacique, 2000, Porto Alegre, RS.




Foto: Hellen Cortezolli - No final do passeio é possível comer bem.