"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

sábado, dezembro 12

Quando os passos não tocam o chão

O sol deve estar com vergonha...de todo o mal que ele faz, pena só ele ter consciência às vezes.   Saí para caminhar... Ainda sinto meu peito doer, estou tão cansada.

  O vento está bom, toca meu rosto de leve. Adoro dias cinza, me faz lembrar de casa.

  Quis ficar um pouco sozinha, pensando... 

  Acho que o sol ficou com vergonha. Ainda bem, não gosto dele... Incomoda.

  Não sinto como se estivesse caminhando, mal toco o chão... Será que morri e não sei. Se a morte for assim, então tudo bem.

  Muita gente, nenhum rosto.   Talvez eu procure algum, mas não quero ser vista, não quero ter nenhum.

  Cansada, sem ar... Talvez eu volte para casa. Quem sabe eu sente aqui na calçada e espere a dor passar? E se ela não passar?