"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

quinta-feira, abril 15

Fábula de quinta

Mauinício era o irmão mais novo de Clichê e Rebuscado. Apesar da mãe, que se chamava Rotina e pai de nome Cansaço, serem os mesmos, Mauinício, Clichê e Rebuscado, não foram criados juntos.
Clichê, o primogênito, cresceu fazendo tudo direitinho, sem fugir às regras. Não tinha intenção de dar trabalho aos pais. Um tapinha nas costas o contentava fácil.
Rebuscado nasceu depois. Sempre preferiu dificultar a permitir que as coisas apenas fluíssem. Tinha tendências a enfeitar demais tudo o que podia, mas ninguém o discriminava por isso. Em casa os pais diziam que o importante era Rebuscado ter espaço para criar. Preferiam a personalidade do filho, do que a do filho do vizinho, Nivelandoporbaixo, um rapaz sem futuro, indigno até mesmo de um olhar de desdém.
Mauinício, veio bem depois. Na verdade a mãe disse se tratar de um milagre da natureza, pois depois de Clichê e Rebuscado, ela não pretendia ter mais filhos, tão pouco o pai Cansaço. Tamanha foi a surpresa quando dona Rotina disse ao seu Cansaço, que espera mais um moleque. Foi só ele dar os primeiros sinais, que lhe chamaram de Mauinício.
Clichê se virou desde pequeno, quando homem já sabia o que queria, sem muitas surpresas nem mesmo aos pais. Foi morar na capital, trabalhava num jornal semanal, com tiragens de grande circulação.
Rebuscado mais ambicioso, queria não só sair da cidade, mas ganhar o mundo.
Com a notícia que o novo irmão estava a caminho, voltaram correndo para a cidade de Lauda, no interior do Estado de Caderno, ao norte de Mochila.
Já na cidade, correram para o hospital e no berçário viram Mauinício. De cara ambos torceram o nariz. E, foi cada um para um canto.
Passaram-se alguns anos, os moleques agora barbados, resolveram se encontrar para se conhecerem melhor. Foi então que marcaram um encontro. O lugar precisava ser calmo, organizado, e que oportunizasse aos três perceberem suas diferenças. Porém, não poderia ser qualquer lugar... Depois de muito pensar, resolveram por uma pracinha jeitosa da cidade, que tinha um coreto muito bonito, onde reunia todas as exigências dos moleques, agora homens feitos.
E, foi lá no coreto, chamado Texto, que os irmãos puderam ficar pela primeira vez juntos,  Mauinício, Clichê e Rebuscado.
O encontro foi comemorado pela cidade inteira, com direito a banda marcial e tudo. A família agora estava reunida, Mauinício o mais novo, Clichê o mais velho e o irmão do meio, Rebuscado, fizeram de  dona Rotina e seu Cansaço os pais mais felizes do mundo… Até que a paz na cidade de Lauda foi ameaçada, por uma criatura terrível, de tão má, só de ouvir o nome do sujeito mal encarado o povo todo estremecia, idosos, homens, mulheres e crianças… Ficavam para molhar as calças. Era ele El Editor, um estrangeiro maldito que implicou com Rebuscado numa de suas andanças pelo mundo. Pois não é que o coisa ruim seguiu Rebuscado até sua cidade natal. El Editor queria dar um fim em Rebuscado, mas quando durante a festa em comemoração ao encontro dos irmãos, Mauinício, Clichê e Rebuscado, El Editor, decidiu que precisava dar um fim nos três para inquietude da cidade de Lauda e, principalmente de dona Rotina e seu Cansaço
O jeito foi apelar para um mafioso da cidade, chamado Sr. Arrogância, um velho encrenqueiro cheio da grana, mandou os rapazes para bem longe de Lauda. Para um lugar chamado Ciberespaço que recebia todo o tipo de gente, acolhia que nem coração de mãe. Lá os rapazes vivem seguros, sem nunca esquecer das ameaças de morte de El Editor.

P1040085 * E aí o que achou? O meu dia foi tão ruim, que se eu não fizesse alguma coisa para mudar, não iria dormir de novo… Espero que você ao menos tenha dado boas risadas. E, a propósito, essa historinha aí de cima, aconteceu com um texto meu. :(