"O texto simplifica meu eu complexo, ora é aliado, ora me faz refém".- Hellen Cortezolli

segunda-feira, janeiro 11

Ao mestre com carinho

Ontem fui a mais uma festa, nesses últimos tempos, mês, dias...tenho ido a várias.
Nesta no entanto, não fui para me divertir, não gosto do lugar, não simpatizo com algumas pessoas, elas não me fazem mal, só não me dizem nada, então não perco meu tempo. O prezo muito para isso...
Bom, então arrumei um jeito de não me afetar, para não fazer cara feia, nem ser grossa. Me ausentei mentalmente, achei um livro que ensina "500 coisas que você deve saber", diz na capa que se trata de instruções para a vida, do cotidiano ao mais exótico...
Das 500, 200 são inúteis, mas são curiosidades, melhores do que ver adolescentes de 17 anos entornando uma bebida doce servida num pote de margarina, ou algo parecido... Chamam de "leite de burra", entendo agora o porquê!
E lá vão elas, umas quantas e andam cambaleantes na escada íngrime ruim de transitar sóbria, mas elas se garantem...Sério, não sei como!
Na sala ao lado de onde eu estava sentada, lendo aquele livrinho...e ignorando os gritos histéricos dos necessitados de atenção, mesclados com vozes pouco abençoadas com o dom da música, mas que se "esgoelavam" para acompanhar a legenda de um jogo onde todo mundo finge tocar algum instrumento... Legalzinho até, se não passar muito tempo no local. Contei os minutos, mas por que eu fui? Tinha que cuidar de quem já havia cuidado de mim. Eu me importei com "alguéns" que conheço pouco, na verdade até senti falta. E não tinha nada programado para o sábado mesmo, então...
Mas, não sou de ferro e dali tive que sair depois de uma hora.
Espairecer, ufa!
Lanche, risadas, e voltamos ao inferninho. Tinha tanta gente feia, apesar do álcool, eu não bebi, mas sei lá fiquei com receio do tal "leite de burra", vai que é contagioso.
Três horas depois...
Showzinhos... todos tiveram a ver com relações amorosas e corações partidos, havia cacos para todos os lados. Não foi nada engraçado, cenas tristes, não que eu tenha afrouxado, na verdade fiquei bem frouxa mesmo para o tema, mas não foi legal, um clima tenso, ruim mesmo. Principalmente porque faltava amor, mas  o próprio...
Muitas lágrimas e com álcool na cabeça dá para salvar algumas pérolas, sempre. Adoro!
Então, dentre as lágrimas como já citei, eis que:
Persona 1 - Você está bêbada.
Persona 2 - Não eu não tô, eu tô boa.
Persona 3 - Ela já entrou em estado de auto-negação!
Dito isso em tom que lembra, sei lá, o padre de "O Exorcista". Salvei isso da noite.

Para registrar, a minha sexta-feira não foi assim, teve outro nível. E, eu mereci o puxão de orelha, por outro lado, eu sou foda, arrumei um bom mentor.